De volta para o futuro

Se pudesse resumir o mês de Novembro, recém finalizado, não teria expressão mais “encaixável” do que o título desse artigo (De volta para o futuro). Um pouco tarimbado, é verdade, mas talvez nas linhas abaixo possa dar clareza à associação.

Já é hábito, para quem aqui me acompanha, que eu divida sempre as conversas, principalmente em casos mais claros de dar respostas a perguntas não retóricas por mim levantadas, em formato de tópicos. Assim sendo e lembrado, permitirei-me manter tal tradição e associar a equação matricial do mês de Novembro, cujo o resultado é o título mencionado, à tópicos.

  • Um passo atrás para dar dois a frente — Lenin disse, o mundo não entendeu, tão logo fez todo o sentido, ao governo soviético, que durante décadas lutou frente a frente ao imperialismo norte americano. Em minha interpretação de tal expressão é se dar ao nobre ato de humildemente se recolher no momento certo, para aproveitar a real chance no momento em que estiver mais preparado. Para nós do Polichat, portanto, o mês de novembro nos representou bem tudo isso… Tivemos que, por algumas vezes, segurar alguns avanços, para focar de uma forma mais elegante e confiável ao serviço de infra. Trouxe-nos dores, mas o cerne é claramente dois passos adiante.
  • A troca de um não doloroso, por futuros “sins” satisfatórios — Com a recuada em alguns avanços, como comentado no item acima, nada mais normal e orgânico que “perder” alguns clientes (ou deixar de atender). Isso doí muito, principalmente pelo fato de estarmos em fase de crescimento e ganho de escala. Não obstante, hoje mais de longe de tal tormenta, ter de dizer não para alguns, por ver que não seria possível atender com maestria, fortaleceu a relação de confiança, e até mesmo alguns desses “nãos” já se tornaram novos “sins”.
  • O sprint acumulado — E para completar a equação, pudemos, com o passar dos dias focados em melhorias mais estruturais, nos preparar mais e melhor para novas entregas e, portanto, acumular a capacidade de features. Dessa forma, com final de tal processo, começamos a ter mais condições e devolver o tempo perdido e, para muitos (inclusive), nem tivemos a “parada”.

A soma de passos dados para trás, numa tentativa emergencial de recuperar a qualidade que se desvairava, com a necessidade clara de termos que falar não para sustentar os focos de melhorias, acrescidos da acelerada para tirar o tempo perdido com mais processos e, agora, com muito mais transparência e confiabilidade, em minha visão, geram nossa volta ao futuro. Se para alguns estávamos parados ou sumidos, estamos bens, mais fortes e muito mais parceiros, do que jamais o tivemos.

Um encerramento não pode ser mais nobre que um agradecimento aos que nos apoiaram e apoiam, mesmo durante tempos que tivemos que ser muito mais cautelosos. A paciência e compreensão oxigenaram nossa obstinação e juntos pudemos trazer mais qualidade ao atendimento de todos. Como saldo, para levarem os nossos aprendizados à rotina de vocês, diria que o foco em garantir o que se promete, transparência na comunicação, capacidade de crescer com estrutura (sem abraçar o mundo) e, por vezes, dizer não até mesmo a clientes, são alguns insumos que nos trouxeram de volta para o futuro e, sem dúvidas, a vocês também poderá ser a máquina do tempo necessária (e nesse caso sem necessidade da quântica do Dr Brown rsrs).

Olá 👋
Como podemos ajudar você?